segunda-feira, 20 de junho de 2011

Referendando...ESTEVE, José M. Mudanças sociais e função docente. In Nóvoa, A. Profissão professor. Porto: Porto Editora,1995.

O trabalho de Esteve procura situar os professores no processo histórico que causou toda a transformação do sistema educativo da atualidade, possibilitando-lhes uma reflexão acerca da sua prática frente a nova realidade que se impõe.
            Desse modo, o autor faz uma análise sobre a passagem de um sistema de ensino que atendia exclusivamente a elite, com um público relativamente homogêneo,  para um sistema massificado que apresenta um universo completamente diverso, onde situações complexas passam a fazer parte do cotidiano escolar .
            Esteve explica que tais mudanças têm provocado nos professores o que ficou conhecido como mal-estar docente. A sociedade parece acreditar que cabe ao professor oferecer todas as respostas para enfrentar as dificuldades que surgem em razão das transformações. Como resultado de tantas cobranças esse profissional vem se frustrando e desenvolvendo seu trabalho de modo sofrível.
            O autor discute doze elementos como fatores que são indicadores básicos das mudanças na área da educação. Tais fatores dizem respeito sobretudo ao  aumento das exigências  em relação ao professor, a mudança do cenário da educação, que passa a ter fontes alternativas de informação mudando consideravelmente as formas de acesso ao conhecimento, bem como a forma que a sociedade passa a ver a educação diante das circunstâncias atuais.
            A análise dos indicadores visa compreender as críticas da sociedade e as atitudes dos professores, discutindo a repercussão dessas mudança na personalidade dos profissionais. Citando Hembling e Gilliland, Esteve trata dos ciclos de stress e a saúde dos professores, mostrando dados estatísticos que comprovam a influência das atividades profissionais nos números relacionados ao aparecimento de stress e doenças reais ou fictícias no grupo pesquisado.
            O autor trata da formação dos professores como elemento essencial de enfrentamento aos desajustes provocados pela aceleração da mudanças sociais, repensando sobretudo sua formação inicial. Esteve acredita que a chave do mal-estar docente está na desvalorização do trabalho do professor e para reverter esse quadro é necessário despertar nesses profissionais uma visão crítica e consciente da situação, bem como uma formação adequada, que possa dar conta das exigências impostas pela sociedade contemporânea.
            Fazendo uma breve apreciação do trabalho de Esteve, pode-se dizer que trata-se de uma discussão rica em elementos acerca das mudanças sociais e suas  implicações no sistema escolar. É essencial que os professores compreendam o contexto em que estão inseridos no processo de mudança e consigam redefinir o seu papel na sociedade. No entanto, é importante que ao retirar do professore o papel de vilão e único responsável pelos problemas escolares, não seja criado uma noção de vitimização do profissional. É preciso entender os limites e potenciais da profissão compreendendo que o mundo passa por rápidas transformações que  atingem em maior ou menor grau, variadas profissões, e em razão dessa dinâmica deve-se buscar novas formas de intervenção, recriando seu espaço de trabalho na medida em que sua demanda exige adequações.
             O processo de mudança  segue a evolução  da sociedade com resultados positivos e negativos, sobretudo complexos e contextualizados, o professor como elemento essencial do sistema educativo, tem um papel fundamental nesse processo, cabe aos  profissionais compreenderem a dimensão desse papel provando para a sociedade , para os gestores  e para os alunos,  que são protagonistas dessa história e  estão preparados para lutar nessa batalha onde os principais inimigos são o medo e a acomodação.
            

Nenhum comentário:

Postar um comentário